Suporte informacional e emocional por meio da sabedoria popular em cordéis e TICs

Relato nº:00961


UF/Município:

PI - PIO IX

Autor:

DELMO DE CARVALHO ALENCAR


Data da Experiência:

01/04/2020


Linha Temática:

Uso de tecnologia de informação e comunicação, como telefone, teleatendimento, whatsapp, teleconsulta, telemonitoramento etc. para ações de comunicação, atendimento, monitoramento e prevenção a partir das equipes da APS.


Local da Experiência:

Equipe de Saúde da Família (eSF)


Título da Experiência:

Suporte informacional e emocional por meio da sabedoria popular em cordéis e TICs


Contextualização:

Do ponto de vista da saúde mental, uma epidemia de grande magnitude implica em uma perturbação psicossocial que pode ultrapassar a capacidade de enfrentamento da população afetada. Pode-se considerar, inclusive, que toda a população sofre tensões e angústias, em maior ou menor grau. Dessa forma, é preciso que haja uma construção corresponsabilizada de enfrentamento entre os diversos atores sociais incluídos nesse processo, ou seja, a população, os dispositivos e autoridades sanitárias e o poder público. Assim, como forma de vivenciar essa situação de maneira mais flexível e saudável possível, é importante que as pessoas tentem estabelecer uma rotina, ter um momento de autoconhecimento e reflexão, procurar fortalecer os vínculos ¿ mesmo que à distância ¿ com pessoas que possam possibilitar um bem¿estar coletivo maior, a exemplo das equipes de saúde da família, estimuladas neste momento a repensar práticas assistenciais inovadoras para amenizar o sofrimento mental da população assistida.


Objetivos:

A experiência teve como objetivo fortalecer os vínculos, mesmo que à distância, com ações de educação em saúde por meio da sabedoria popular em cordéis, visando amenizar o sofrimento mental da comunidade decorrente da pandemia do novo coronavírus.


Metodologia:

Buscando unir as TICs e a sabedoria popular, além de informar e manter vínculos, criaram-se cordéis relacionados à pandemia, enfocando suporte clínico da Covid-19 (sinais e sintomas, diagnóstico), formas de prevenção, suporte emocional (apoio psicológico), suporte social (condições de vida e trabalho da comunidade), bem como suporte espiritual. Os cordéis passaram a ser divulgados por meio de mídias sociais (Facebook, whatsapp), e ainda foram disponibilizados à comunidade, canais de atendimento de forma remota, via suporte telefônico com profissionais da saúde da família e núcleos de apoio.


Resultados:

Os resultados desta intervenção já podem ser notados, por meio de feedbacks da comunidade assistida, que por meio dos canais de atendimento referiram as significações das informações partilhadas nas TICs como positivas e eficazes na melhora de sintomas de ansiedade e até mesmo depressão, potencializadas pelo momento vivido. Tais resultados podem contribuir para a realização de práticas de cuidado que não se restrinjam às abordagens de cunho biológico e tecnicista, mas sim numa assistência holística, integral e efetiva.


Considerações Finais:

Como em qualquer desastre biológico de grande magnitude, é natural que medos, incertezas e estigmatização se tornem presentes no cotidiano das pessoas, e essas condições possam se tornar barreiras que dificultam as intervenções médicas e de saúde mental apropriadas, experiências como essas são fundamentais para a elaboração e efetivação de avaliações, suporte, tratamento e organização assistencial dos serviços quanto às demandas de saúde mental., produzindo ações e respostas resolutivas.


Coautor:

Maria Marilene do Monte Carvalho

Juliana Katarina Cadena da Silva

Maria do Socorro Amorim do Nascimento



Mais informações?

Acesso ao site da Iniciativa: https://bit.ly/APSForteCovid
Para entrar em contato com a comissão organizadora, mande um e-mail para apsforte@saude.gov.br.